Atuação

Como o Polysulphate Funciona?

Ensaios independentes e conduzidos pela própria Cleveland Potash tem demonstrado que o Polysulphate é tão eficiente quanto as outras fontes disponíveis no mercado, em relação aos principais nutrientes que ele contém.

Os experimentos com o Polysulphate tem destacado seus principais nutrientes – sulfato, potássio e magnésio – que estão prontamente disponíveis para a planta. Diversas culturas foram cultivadas em vasos e adubadas com sulfato de potássio e sulfato de magnésio e também Polysulphate.

A absorção dos nutrientes pelas plantas revelou-se tão boa ou até melhor do que as outras fontes de nutrientes, normalmente utilizadas no campo. Os resultados confirmam a eficácia do Polysulphate como um fertilizante multinutriente (4 em 1).

A ABSORÇÃO RELATIVA DE NUTRIENTES DO POLYSULPHATE COMPARADA COM A ABSORÇÃO DE FONTES EQUIVALENTES DE NUTRIENTES E TESTEMUNHA SEM FERTILIZANTE

Estes ensaios têm sido repetidos muitas vezes ao longo dos últimos dez anos, tanto em vasos quanto no campo. Em todas as oportunidades, a performance do Polysulphate foi tão boa ou superior do que as melhores alternativas disponíveis no mercado.

Ensaios de campo no Reino Unido também têm investigado a resposta do cultivo de repolho a fertilizantes com sulfato. Os resultados mostraram uma melhora de 40% no rendimento após a aplicação de Polysulphate.

RESPOSTA NO RENDIMENTO DO REPOLHO AO POLYSULPHATE
(ensaio de 2009 em local deficiente de S)

Foram realizados ensaios de espalhabilidade. O Polysulphate é um produto seco, granular (2-4 mm), disponível em sua forma natural. Os ensaios realizados na França, Dinamarca e Alemanha, confirmaram um padrão excelente de dispersão sobreposta em uma largura de 32 metros, com um coeficiente de variação de 4,3 e boa espalhabilidade até 36 metros.

ESPALHA POLYSULPHATE RETA

Pesquisa independente

“A recuperação aparente de potássio indica que todo o potássio aplicado [com o Polysulphate] tenha sido absorvido pelo pasto. Efeitos significativos também foram vistos com absorção de magnésio a partir dos fertilizantes aplicados. Teor de enxofre no pasto aumentou significativamente acima da testemunha.” Ensaios de pasto em vasos #1, Levington, 1999.

“Os níveis de potássio no pasto foram significativamente menores na testemunha não tratada. Constatou-se um efeito com a taxa de Polysulphate, com a taxa completa sendo equivalente ao tratamento padrão. O Polysulphate foi uma boa fonte de enxofre para o pasto.” Ensaios de pasto em vasos #2, Levington, 1999.

“Os resultados indicam que o Polysulphate fornece enxofre em forma imediatamente disponível após a aplicação.” Ensaio orgânico da HDRA, 2001.

“Os resultados mostram que o Polysulphate fornece uma fonte imediatamente disponível de enxofre para as ervilhas de primavera, enquanto que o S a partir do enxofre elementar (90%) não estava sendo absorvido pelas ervilhas de primavera durante o período de dois meses após a sua aplicação no solo.”  Ensaio da Rothamsted em ervilhas de primavera, 2001

“Em média, a escala visual de vigor no momento da colheita foi de 92 para o tratamento com o Polysulphate, em comparação com 72 para a testemunha sem enxofre.” Teste de campo em repolhos, OAT, 2009

Polysulphate foi testado no Brasil em cultivo de arroz em ensaio na ESALQ – USP em que os tratamentos em potes com Polysulphato granulado e em pó foram eficientes tanto quanto o fornecimento do mesmo nível de nutrientes com fontes solúveis na produção de matéria seca enquanto que a testemunha sem fertilizante assim como o tratamento faltando os nutrientes S, K, Mg e Ca simplesmente colapsaram sem conseguir desenvolver as plantas.

O ponto de destaque no ensaio do Polysulphate em arroz em potes foi a maior absorção do Potássio no tratamento com Polysulphate em dose de 2g/pote em relação ao tratamento com Potássio solúvel.

MATÉRIA SECA DE ARROZ
Ensaio em potes, 2013

Foi fornecido N, P e micronutrientes, exceto no Tratamento 1. Diferentes letras mostram diferenças significantes à nível de 5% (teste de Duncan).

S, K, MG E CA ABSORVIDO EM ARROZ
ensaio em potes, 2013

Foi fornecido N, P e micronutrientes, exceto no Tratamento 1. Diferentes letras mostram diferenças significantes à nível de 5% (teste de Duncan).